Eventos 2017

2017

Cerca de 300 alunos e professores acompanham palestra sobre segurança digital

Com o tema “Mundo Virtual: entretenimento, desafios e consequências das nossas ações”, o Núcleo de Combate aos Crimes Cibernéticos (Nucciber) do Ministério Público estadual apresentou uma palestra para cerca de 300 alunos e professores do ensino técnico do Centro de Educação Profissional Luís Navarro de Brito, na Lapinha, em Salvador, a importância de aliar a educação à inclusão digital. Ministrada pela servidora do Nucciber Fernanda Veloso Salgado, a palestra foi resultado de uma visita de alunos ao núcleo coordenado pelo promotor de Justiça Fabrício Patury, que teve a ideia de levar o projeto ao centro técnico. Dentre os assuntos abordados estiveram os cuidados com a segurança digital, a privacidade e as notícias falsas propagadas pela rede. A palestrante falou ainda sobre temas como a internet das coisas num mundo cada vez mais conectado. Em relação à privacidade, um assunto relevante para o público jovem, Fernanda Veloso deixou claro que “na era digital, da febre dos aplicativos e de todas as ações realizadas através de cliques, o que quer que você poste, curta, comente ou compartilhe na internet estará em algum lugar para sempre”.

Redator: Gabriel Pinheiro (DRT-BA 2233)
Cecom/MP – Telefones: (71) 3103-0446 / 0449 / 0448 / 0499 / 6502

MP promove ciclo de palestras em escolas públicas do Recôncavo Baiano e Região Metropolitana de Salvador

O Ministério Público estadual, por meio do Núcleo de Combate aos Crimes Cibernéticos (Nucciber) está promovendo, desde o dia 24 deste mês, uma série de palestras em escolas públicas e privadas do Recôncavo Baiano e Região Metropolitana de Salvador (RMS) com o tema ‘Na Era digital, segurança e sua prioridade: a virtualização das ações e as implicações na vida real’. As palestras são realizadas a convite da Instituição Gileade, que tem sede em Sapeaçu e atende menores em situação de risco. Participam das palestras alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio acompanhados por professores, coordenadores e diretores das unidades escolares visitadas.

“As ações humanas se virtualizaram e, nesta era superinformacional, estamos o tempo inteiro conectados a um dispositivo informático, clicando inúmeras vezes em links, fotos, vídeos, o que pode deixar os usuários vulneráveis”, destacou a servidora do MP Fernanda Veloso que ministra as palestras. Hoje, dia 31, será a vez do Município de São Francisco do Conde, com os alunos e professores dos colégios Ana Junqueira Ayres, Faria Dutra, Luiz Viana Neto e Martinho Sales. As palestras abordam temas da esfera digital, como os ataques de ‘Ransomware’, que diz respeito a ciberataques em computadores que travam o sistema e impedem o acesso da máquina ou dos arquivos armazenados por meio de criptografias. Ela ressalta a importância do backup como forma de salvaguardar dados sensíveis dos usuários; o poder das notícias falsas, quando propaladas pela rede; e os crimes patrimoniais, em especial o ‘golpe do boleto’. “Também falamos sobre ciberbullying e sexting, que é a prática de enviar mensagens, fotos ou vídeos sexualmente explícitos pelo celular, condutas com poder de propalação que podem levar a vítima a cometer o suicídio por tamanha dor e sofrimento que podem ser causados a ela”, explicou. As palestras já ocorreram nos municípios de Santo Amaro, Cachoeira, Cruz das Almas e Governador Mangabeira.

Cecom/MP – Telefones: (71) 3103-0446 / 0449 / 0448 / 0499 / 6502

Redator: Milena Miranda DRT Ba 2510

Fonte: http://www.mpba.mp.br/noticia/38552


MP promove o último módulo do Curso ”Inteligência e Investigação Criminal” 

O quarto e último módulo do Curso ”Inteligência e Investigação Criminal” promovido pela Procuradoria-Geral de Justiça, através da Escola Superior do Ministério Público e do Centro de Apoio Operacional do Patrimônio Público e Ordem Tributária, foi realizado na tarde da última segunda-feira, 17, no auditório Valdir Freitas, na sede do Ministério Público, em Aracaju/SE.

O responsável por ministrar o módulo de encerramento foi o Promotor de Justiça Fabrício Patury, que também é Coordenador do Núcleo de Combate ao Crime Cibernético (Nucciber) do Ministério Público da Bahia. Com o tema ”Teoria Geral dos Crimes Cibernéticos”, Patury traçou um panorama do mundo digital, do marco civil da internet e mostrou aos membros e servidores do MP algumas campanhas educativas realizadas pelo Nucciber da Bahia. ”As pessoas foram incluídas digitalmente, mas não foram educadas e através dessas ações podemos conscientizar a sociedade e, consequentemente, diminuir o número de ilícitos”, disse o Promotor.

O Promotor finalizou a palestra parabenizando a Escola Superior e ao Centro de Apoio Operacional do Patrimônio Público e Ordem Tributária pela realização do curso, além de falar sobre a necessidade do tema fazer parte da agenda do Ministério Público. ”Somos uma sociedade superconectada. Essa iniciativa é fundamental para que os colegas compreendam a importância do tema e dos mecanismos para o combate a esse tipo de crime. Parabenizo ao Ministério Público de Sergipe pelo pioneirismo em dedicar quatro módulos exclusivamente para a abordagem desse tema tão relevante para a sociedade.” finalizou Patury.

Balanço

O Diretor-Geral da ESMP, Newton Silveira, falou sobre a importância do evento para o MP de Sergipe. ” Conforme destacado pelo palestrante, a iniciativa do MP/SE foi pioneira, ao realizar um curso dessa natureza em quatro módulos, o que demonstra a importância dada ao tema “inteligência” pela atual gestão do Ministério Público de Sergipe ”, disse o Diretor-Geral.

Fonte: Escola Superior do MPSE

Coordenadoria de Comunicação 
Ministério Público de Sergipe
Fone: (79) 3209-2865 
E-mail: comunicacao@mpse.mp.br
Facebook: mpseoficial
Instagram: mpsergipe


Nucciber faz palestra em projeto do Olodum

Jovens de 15 a 19 anos da Escola do Olodum, localizada no Pelourinho, receberam orientação do Núcleo de Combate aos Crimes Cibernéticos (Nucciber) do Ministério Público estadual sobre educação digital, em evento realizado no último dia 29, promovido pelo projeto Tambor do Olodum. A palestra foi apresentada pela servidora do Nucciber Fernanda Salgado.

O intuito do evento foi formar lideranças afrodescendentes e foram discutidas com os alunos as questões relativas a superexposição nas redes sociais, sexting, ciberbullyng, racismo, intolerância religiosa, vazamento de fotos e vídeos íntimos, vídeos e fotos de pessoas mortas ou acidentadas, pornografia infantil e pedofilia. Espera-se que, com estas ações os dispositivos digitais sejam utilizados de forma ética e responsável, frisou a servidora do Nucciber. Coordenado pelo promotor de Justiça Fabrício Patury, criado em 2011, reformulado em 2014 , o Núcleo, enquanto órgão do MP-BA, alinhou o desenvolvimento da política criminal à evolução dos direitos cibernéticos, atuando na prevenção como melhor forma de reduzir crimes cometidos por meio eletrônicos.

Redator: Quelli Carvalho
Cecom/MP – Telefones: (71) 3103-0446 / 0449 / 0448 / 0499 / 6502


Debate aprimora combate ao crime organizado no Estado

 

Durante dois dias, autoridades ligadas à área de inteligência de todo o país debateram métodos técnico-científicos para aprimorar a atividade exercida no enfrentamento da criminalidade organizada no Estado.

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) promoveu durante dois dias debate de métodos técnico-científicos para aprimorar a atividade exercida no enfrentamento da criminalidade organizada no Estado. Iniciado nesta quinta-feira, (11/5), o “Seminário de Inteligência” permitiu a troca de experiências e também a aproximação de instituições que atuam na área.

“Esse seminário teve como propósito alimentar o debate a respeito dos principais pilares da inteligência, como a inteligência estratégica, a tática e principalmente a operacional”, explicou o Coordenador de Segurança Institucional (CISI) do MPSC, Procurador de Justiça Sidney Eloy Dalabrida, um dos idealizados do evento.

Na abertura do seminário, que termina no final da tarde desta sexta-feira (12/5), Dalabrida destacou a importância de atuação em rede e a necessidade de que o princípio da compartimentação seja calibrado para evitar a segregação da informação.

O Procurador-Geral de Justiça de Santa Catarina, Sandro José Neis, lembrou que o Ministério Público brasileiro encontra-se em uma nova fase de atuação. “Até o final da década de 80 tivemos uma iniciativa institucional muito voltada para a área criminal, com seus instrumentos tradicionais. A partir da Constituição de 88 e de novos instrumentos normativos e legais, o Ministério Público ganhou uma nova roupagem e passou a se voltar de forma muito efetiva a defesa dos interesses difusos. No últimos anos, sem nenhuma provocação e de forma natural, o Ministério Público começou a se voltar para a área criminal com grande preocupação nos encaminhamentos da área de segurança pública.”

Da Teoria à Prática

O seminário iniciou com a palestra do Consultor Legislativo do Senado Federal na área de Relações Exteriores e Defesa Nacional, Joanisval Brito Gonçalves, que abordou o tema “Inteligência no combate ao crime organizado.” Na sequência, foi a vez do Chefe da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, Delegado Emerson Wendt, apresentar a palestra “Inteligência e investigação: da teoria à prática”.

Na parte da tarde, o Procurador de Justiça do Estado de Minas Gerais André Estevão Ubaldino Pereira abordou a inteligência e a repressão ao tráfico ilícito de entorpecente. Logo após, o Coordenador do Núcleo de Combate aos Crimes Cibernéticos do Ministério Público da Bahia (MPBA), Promotor de Justiça Fabrício Rabelo Patury, falou sobre a técnica de mineração de dados em fontes abertas para análises de inteligência. Encerrando o primeiro dia de encontro, o Delegado da Polícia Federal de Sergipe, Márcio Alberto Gomes Silva, expôs técnicas de investigação em operações policiais.

Na sexta-feira, o seminário começou com a palestra “Inteligência técnica e as operações de busca”, do Colaborador da Coordenação-Geral de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Público do Ministério da Justiça, Guilherme Caselli de Araújo. Em seguida, o Promotor de Justiça Otávio Celso Gondim Paulo Netto, Coordenador do Núcleo de Gestão do Conhecimento do MPPB, falou sobre “Tecnologia da Informação e Investigação Criminal.”

A tarde o Secretário-Executivo da Procuradoria-Geral de Justiça do MPSC, Promotor de Justiça Fábio Ramazzini Bechara, falou sobre “A inteligência de segurança pública e a visão do Ministério Público.” O Diretor da Diretoria Estadual de Investigações Criminais, Delegado Adriano Krul Bini, palestrou em seguida sobre “A dinâmica das investigações contra facções criminosas atuantes em Santa Catarina e ações de inteligência.”

Para fechar o evento, o Secretário-Adjunto da Secretaria de Justiça e Cidadania, Leandro Antônio Soares Lima, e o Gerente de Inteligência e Contrainteligência da Secretaria de Estada da Justiça, Marcos Aurélio Mafra, falaram especificamente sobre o sistema prisional catarinense.

Reconhecimento

Em reconhecimento pela parceria e contribuição na área de segurança Institucional e investigação criminal no Estado, o Comandante-Geral da Polícia Militar de Santa Catarina, Paulo Henrique Hemm, recebeu das mãos do Coordenador do CISI do MPSC, Procurador de Justiça Sidney Eloy Dalabrida, uma placa em homenagem.

O Procurador-Geral de Justiça do MPSC, Sandro José Neis, ressaltou a importância da política de segurança institucional do MPSC. Lembrou que vem sendo replicada em todos os ramos do Ministério Público brasileiro por iniciativa do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). “Estamos honrados em poder contribuir com esse projeto de caráter funcional, que conta com a liderança de um membro da nossa Instituição, muito experiente nesta área (Coordenador do CISI, Procurador de Justiça Dalabrida”, afirmou Neis.

Participaram da mesa de abertura do evento, o Secretário do Estado de Segurança Pública, César Augusto Grubba, o Coordenador do Conselho Superior de Segurança do Poder Judiciário, Desembargador Altamiro de Oliveira, o Procurador-Geral de Justiça do Estado Amapá, Márcio Augusto Alves, o Comandante da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada, General da Brigada Sérgio Luiz Tratz, o Prefeito de Florianópolis, Gean Marques Loureiro, o Subcorregedor-Geral do MPSC, Procurador de Justiça Ivens José Thives de Carvalho, o Comandante-Geral da Polícia Militar de Santa Catarina, Paulo Henrique Hemm, o Presidente da Associação Catarinense do Ministério Público (ACMP), Promotor de Justiça Luciano Naschenweng, o Presidente da Associação dos Magistrados Catarinenses, Desembargador Robson Cardoso Filho, e a Diretora da Unisul Virtual, Ana Paulo Pacheco.

Disponível em: https://www.mpsc.mp.br/noticias/debate-aprimora-combate-ao-crime-organizado-no-estado?platform=hootsuite

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social do MPSC.

Publicado em 12/5/2017


Desafios e armadilhas virtuais são debatidos com estudantes de ensino fundamental e médio

Redator: Manuela Damaceno (DRT-AM 0172)

Os aspectos da sociedade digital, seus desafios e armadilhas virtuais que preocupam pais e toda sociedade, a exemplo de jogos online como o Baleia Azul e a Fada de Fogo que vem ganhando destaque nos últimos meses, foram debatidos com crianças e adolescentes do ensino fundamental II e médio do Colégio ELLO, no bairro da Soledade, no último dia 4. Com o tema “Na era digital, segurança é prioridade! Crimes Cibernéticos: consequências reais do mundo virtual”, o ciclo de palestra foi feito pela servidora Fernanda Veloso Salgado, que atua no Núcleo de Combate aos Crimes Cibernéticos (Nucciber) do Ministério Público estadual.

Promovida pelo Nucciber e pelo Centro de Apoio Operacional da Criança e do Adolescente (CAOCA), a atividade teve como foco ressaltar a necessidade de aliar a inclusão com a educação digital, visando à construção de uma sociedade mais ética e responsável ao navegar na internet. No total foram realizadas três apresentações, contemplando um total de 300 pessoas, nos turnos matutino e vespertino.

Na esfera do crime cibernético, os participantes puderam conhecer algumas condutas delituosas na internet, as consequências na vida da vítima, parentes e amigos, além das formas de prevenção. “O mundo mágico dos jogos online vem gerando, para além de diversão e entretenimento, uma preocupação mundial com a saúde e a vida de seus jogadores”, afirmou Fernanda Veloso ao destacar que “o real e o digital estão cada vez mais unidos em uma única realidade, na qual as ações pessoais se dão através de um clique, sendo que este clique dado de forma impensada pode trazer graves consequências, podendo ser irreversível”. Temas como a internet das coisas também teve destaque, a exemplo de novos produtos conectados à internet.

A preocupação por conta dos jogos online faz parte das atividades desenvolvidas pelo Nucciber, que já desenvolve palestras nas escolas voltadas para o público jovem. “As ações online do inusitado mundo dos jogos transpõem para além dos conhecidos crimes de estelionato, invasão de dispositivo, sequestro de dados e informações pessoais para os crimes de lesão corporal e induzimento ao suicídio”.

Fonte: http://www.mpba.mp.br/noticia/37034

Cecom/MP – Telefones: (71) 3103-0446 / 0449 / 0448 / 0499 / 6502

 


Cooperação Internacional e cibercriminalidade são debatidas em curso no MP

Tratados internacionais, obtenção de provas em servidores localizados fora do Brasil e recuperação de ativos nacionais desviados para outros países foram alguns dos temas abordados hoje, dia 17, na abertura do curso ‘Crimes Digitais’, que será realizado até amanhã, dia 18, no auditório do Ministério Público estadual no CAB. Promovido pelo Núcleo de Combate aos Crimes Cibernéticos (Nucciber) em parceria com o Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf), com o apoio institucional da Escola de Magistrados da Bahia (Emab), o curso é gratuito e as inscrições podem ser feitas no local. “O direito digital é uma nova seara e a cooperação internacional é uma das bases para a sua eficáfia”, destacou na abertura o coordenador do Nucciber, promotor de Justiça Fabrício Patury. A mesa de abertura foi composta ainda pelo coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal (Caocrim), promotor de Justiça Pedro Maia, e pelo advogado Renato Schindler Filho, da Emab, que é coordenador científico do evento ao lado do promotor de Justiça Adalvo Dourado, que coordena o Ceaf. O curso está sendo transmitido para todo o estado por meio de videoconferência.

O primeiro módulo do curso foi ministrado pelo procurador Regional da República, Vladimir Aras, que falou sobre ‘Cooperação internacional e cibercriminalidade’. “Na área do crime digital, a criminalidade está profundamente ligada à cooperação internacional, até mesmo porque muitas vezes as provas estão no exterior e a solução acaba sendo transnacional”, destacou o procurador. Vladimir Aras falou ainda sobre o papel dos tratados internacionais sobre Direitos Humanos e sobre o regime global de proibição de condutas graves. “Muitas vezes a conduta criminal se dá em uma jurisdição e as provas estão em outra. Para definir a competência sobre o assunto e mesmo as ferramentas de investigação, esse tratados são decisivos para firmarmos uma clara noção da composição da cooperação jurídica internacional”, explicou. O procurador falou ainda sobre alternativas a serem usadas quando não há tratados penais específicos. “Em muitos casos, o Brasil não tem tratado bilateral com o país onde estão as provas ou os ativos a serem recuperados. É preciso analisar cada caso, mas há sempre uma possibilidade de solução a ser construída mediante a cooperação entre os dois países envolvidos”, salientou.

Os principais objetivos da cooperação internacional, de acordo com Vladimir Aras, são a obtenção de provas, a captura de foragidos, a execução dehttp://www.mpba.mp.br/sites/default/files/area/cecom/2017_04_17aras.jpg sentenças e a recuperação de ativos. “Todo crime digital tem a característica transnacional do ciberespaço, mas é a jurisdição de cada país, a evidência do elemento internacional no cometimento do crime e a análise do caso específico que vão definir quais os melhores caminhos, que podem ser administrativos, cíveis ou penais”, explicou. Vladimir Aras salientou ainda que a cooperação internacional deve ser encarada como um facilitador e não como o único caminho. “Na verdade, estamos falando de uma espécie de ‘soldado de reserva’. Primeiro temos que analisar o caso em tela, pois muitas vezes a cooperação internacional pode ser dispensada. No entanto, nunca podemos descartar a existência dessa importante possibilidade”, concluiu. O curso conta ainda com dois módulos, um ministrado pelo advogado Thiago Castro Vieira e outro pelo coordenador do Nucciber Fabrício Patury.

Cecom/MP – Telefones: (71) 3103-0446 / 0449 / 0448 / 0499 / 6502

Fonte: http://www.mpba.mp.br/noticia/36744


Nucciber promove palestra sobre crimes cibernéticos nos municípios de Mairi e Baixa Grande

Com o objetivo de orientar os jovens de escolas municipais na utilização da internet de forma segura, o Núcleo de Combate aos Crimes Cibernéticos

(Nucciber) do Ministério Público estadual promoveu palestras nos municípios de Mairi e Baixa Grande entre dias 5 e 7 de abril. As palestras foram

realizadas pela servidora Fernanda Salgado e abordaram o tema “Crimes pela Internet: as consequências reais do mundo virtual”. O evento é mais uma ação do projeto Nucciber, coordenado pelo promotor de Justiça Fabrício Patury.

Participaram do circuito de palestras e oficinas alunos da Escola Durval Santos Silva;

Colégio Abelardo Moreira; Colégio Getúlio Vargas e do Colégio Iracy Leal, todos de Mairi. Em Baixa |Grande, participaram estudantes do Colégio Municipal do Taboleiro e Escola Cristã; Escola Lédia Peixoto Santana e da Escola Municipal Professor Adenias Rodrigues da Silva (turmas I e II). Durante o curso, os jovens aprenderam sobre o universo dos crimes cibernéticos, a temática dos jogos online, consequências do uso irresponsável do mundo virtual, responsabilização do autor de crimes cibernéticos nas esferas civil, penal e administrativa, além de informações sobre atuação do MP, Delegacia de Polícia e Poder Judiciário.

Criado em 2011 e reformulado em 2014, o Núcleo alinhou o desenvolvimento da política criminal à evolução dos direitos cibernéticos, atuando na prevenção como melhor forma de reduzir crimes cometidos por meio eletrônicos.

Redator: George Brito (DRT-BA 2927)

Cecom/MP – Telefones: (71) 3103-0446 / 0449 / 0448 / 0499 / 6502

Fonte: http://www.mpba.mp.br/noticia/36701


Nucciber promove palestra sobre crimes cibernéticos em Paramirin e Caraíbas

Cerca de mil e duzentas pessoas participaram de palestras realizadas pelo Ministério Público Estadual por meio do Núcleo de Crimes Cibernéticos (Nucciber), nos dias 28 e 29 deste mês, na Escola Vereador Arlindo Francisco de Souza no distrito de Caraíbas e no Centro Cultural Nabor Cayres de Brito, no município de Paramirim.

O objetivo dos encontros foi incentivar estudantes do ensino fundamental a refletirem sobre a realidade digital, alertar sobre os li mites da internet e auxiliar na prevenção contra atos ilícitos.

O promotor de Justiça substituto da comarca de Paramirim, Leandro Ribeiro Oliveira, realizou a abertura do evento, explanando sobre o uso seguro da internet, propiciando um ambiente virtual com mais ética e responsabilidade. A servidora do Nucciber, Elizângela Lopes, falou sobre o cyberbulling, racismo, sextting – divulgação de fotos eróticas na internet–, sites e mensagens de e-mails com conteúdos ofensivos, explicando conceitos e abordando as consequências destas práticas nas esferas administrativa, civil e criminal, alertando os alunos para o uso saudável da internet. O secretário de educação e professores também participaram das palestras. O evento foi mais uma ação do projeto Nucciber, que visa desenvolver atividades de capacitação e orientação dos usuários de internet em escolas, órgãos públicos e privados, com prioridade estratégica no trabalho de prevenção.

Redator: Patrícia Souza – estagiária de Jornalismo.

Em: 30 de março de 2017

Cecom/MP – Telefones: (71) 3103-0446 / 0449 / 0448 / 0499 / 6502

Fonte: http://www.mpba.mp.br/noticia/36565


GNCOC: interceptação telemática e bloqueio de celulares em presídios foram pauta de encontro

A instalação de bloqueadores de celulares e internet nos presídios e o avanço para interceptação de comunicações telemáticas estiveram entre os temas mais debatidos da reunião do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC), que ocorreu nesta quinta-feira, 16 de março, em Porto Alegre. Membros do MP de diversas regiões do Brasil estão na capital gaúcha para debater ações no enfrentamento da criminalidade e trocar experiências de atuação nesta área. A programação da reunião prossegue nesta sexta-feira, 17, com um seminário que dará continuidade aos debates realizados na capital gaúcha.

Em sua manifestação durante a reunião, o presidente do GNCOC e procurador-geral de Justiça, Marcelo Dornelles, ressaltou que, apesar da existência de mecanismos para o monitoramento das comunicações via smartphone, a instalação dos bloqueadores de celulares nos presídios deve ser uma medida prioritária. “A contratação do serviço para os bloqueadores já faz parte do Plano Nacional de Segurança do Governo Federal e foi defendida como prioridade pelos representantes do Ministério Público em encontros com integrantes do Governo Federal”, pontuou Dornelles.

PALESTRAS
Durante o encontro do GNCOC em Porto Alegre, coordenado pelo secretário-executivo do grupo e coordenador do Núcleo de Inteligência do MP (Nimp), Diego Rosito de Vilas, membros do Ministério Público apresentaram trabalhos desenvolvidos em suas Instituições na área da inteligência e segurança institucional. Foram palestrantes do evento Flávio Duarte (MPRS); Fabrício Rabelo Patury (MPBA), Peterson Queiroz Araújo (MPMG), Sidney Eloy Dalabrida (MPSC), Sebastião José Pena Filho Brasil (MPSP), Octávio Celso Gondim Paulo Neto (MPPB), Claucio Cardoso da Conceição (MPRJ). Também palestraram no encontro Regina Maria De Luca (gerente Executiva de Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras), Alberto Pinheiro Neto (consultor da Presidência da Petrobras), Marcelino Guedes Mosqueira Gomes (assessor da Presidência Da Transpetro)

Também participaram do encontro, representando o MPRS, o subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Jurídicos, Paulo Emilio J. Barbosa; o subprocurador-geral para Assuntos Institucionais, Fabiano Dallazen,; o coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal, Luciano Vaccaro; além dos promotores que atuam na área criminal Ricardo Herbstrich, Marcelo Tubino, Reginaldo Freitas da Silva, Gerson Daiello, João Beltrame e Josiene Menezes Paim.

Fotos: PG Alves/MPRS

Fonte: http://www.mprs.mp.br/imprensa/noticias/id43715.htm


Nucciber promove palestra sobre crimes cibernéticos para 550 jovens em colégio de Salvador

Com o objetivo de capacitar e orientar os jovens para a utilização segura da internet, o Núcleo de Combate aos Crimes Cibernéticos (Nucciber) do Ministério Público estadual promoveu ontem, dia 15, uma palestra sobre o uso seguro e responsável da internet. Realizado no Colégio Adventista de Salvador, no Bairro de Nazaré, o encontro alertou 550 alunos dos ensinos fundamental e médio sobre como identificar e se proteger das práticas criminosas mais comuns na rede mundial de computadores. O evento foi mais uma ação do projeto Nucciber, coordenado pelo promotor de Justiça Fabrício Patury.

Durante o encontro, as palestrantes Elizângela Lopes e Fernanda Veloso, servidoras do Nucciber, destacaram a importância de que o jovem se capacite para não se tornar vítima de crimes virtuais, apresentando recursos e estratégias voltados à prevenção. Foram abordados assuntos como cyberbulling, jogos online, sites e mensagens de e-mail com conteúdos ofensivos, além do sexxting, prática que consiste em divulgar fotos eróticas na internet. Destacando que os jovens precisam “pensar muito antes de postar informações na rede”, as palestrantes falaram ainda sobre a internet das coisas, que conecta equipamentos como carros, geladeiras e relógios inteligentes. O encontro contou ainda com a exibição de vídeos educativos e com a exposição de um caso prático de investigação cibernética.

Redator:Gabriel PinheiroDRT-BA (2233)

Cecom/MP – Telefones: (71) 3103-0446 / 0449 / 0448 / 0499 / 6502

http://www.mpba.mp.br/noticia/36354

 


Educadores do Município de Baixa Grande recebem capacitação sobre inclusão digital

Professores, coordenadores e diretores de escolas da rede de ensino do Município de Baixa Grande foram capacitados pelo Ministério Público estadual, na tarde de ontem (2), sobre a nova sociedade de informação e a necessidade de atuar de forma preventiva neste contexto. O treinamento, oferecido pelo Núcleo de Combate aos Crimes Cibernéticos (Nucciber) e pela Promotoria de Justiça de Baixa Grande, representada pelo promotor de Justiça Thyego Matos, teve como tema a “Inclusão digital x Educação Digital: o papel do educador na sociedade informacional”.

Durante a atividade, a servidora Fernanda Veloso Salgado apresentou as condutas delitivas mais identificadas no ambiente escolar, suas consequências, tanto para a vítima quanto para o autor do ato infracional ou do ilícito. De acordo com ela, “a inclusão ao meio informacional não pode vir dissociada da educação digital, tendo em vista que não basta gerar iguais oportunidades de acesso, mas capacitar o cidadão a utilizar de forma adequada, com ética e responsabilidade os dispositivos informáticos”.

Na ocasião, foi registrado que na era da cibercultura é preciso perceber que são novas as formas de obter conhecimento, de interagir, se comunicar e de se organizar. “A informação não está disponível apenas na figura do professor, ela está em toda a parte e de fácil acesso”, disse Fernanda Salgado. “O papel do professor deve ser percebido como um profissional que busca a interação nas relações entre alunos, entre alunos e professores, entre os próprios professores e a internet”, afirmou. Outra questão apontada foi sobre a importância de sempre pensar antes de postar, clicar ou compartilhar fotos, vídeos ou informações no ambiente digital.

Representantes de escolas, universidades, empresas públicas e privadas que tenham interesse na capacitação podem entrar em contato com o Ministério Público, através do site http://www.nucciber.mpba.mp.br, preenchendo o formulário “solicitação de palestra/evento”; pelo e-mail nucciber@mpba.mp.br ou pelos telefones (71) 3103-6636 / 6639.

Redator: Manuela Damaceno (DRT-AM 0172)

Cecom/MP – Telefones: (71) 3103-0446 / 0449 / 0448 / 0499 / 6502

http://www.mp.ba.gov.br/noticia/35808